Prédio da Câmara de Foz passa por reformas para atender acessibilidade

por Maria Fernanda publicado 21/01/2019 12h40, última modificação 23/01/2019 12h23
As obras contemplam também melhorias como reforma no telhado, pintura e adequações do acesso

O prédio da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu está em reformas para atender à Lei de Acessibilidade. A principal adequação será no plenário que possibilitará o acesso de cadeirantes à mesa principal. As obras contemplam também melhorias no telhado, pintura, instalação de piso antiderrapante, reformas dos banheiros, estacionamento, tubulação e parte elétrica.

A rampa a ser instalada no plenário está sendo preparada em uma metalúrgica com previsão de instalação até a próxima semana. As adaptações para cadeirantes é uma cobrança histórica. Será feita uma rampa do lado direito de acesso ao tablado do recinto do plenário atendendo o que prevê a legislação.

O novo presidente da Câmara, Beni Rodrigues (PSB), disse que o mais importante na reforma é a rampa que vai solucionar o problema de acessibilidade que era uma cobrança do povo de Foz do Iguaçu. “Essa rampa já está sendo providenciada, praticamente pronta e acredito que será instalada muito em breve. A obra está avançada. No plenário já foi solucionado o problema do barulho, foi feita pintura interna e externa, melhorias nas garagens e estão solucionando os problemas das goteiras. Creio que no inicio da primeira sessão, no dia 07 de fevereiro, a Câmara estará pronta com todos os trabalhos finalizados”, afirmou Beni.

Câmara com portas abertas

As obras estão sendo executadas nesse período de recesso das sessões determinado por lei federal para todas as casas legislativas do país. Apesar do recesso, a Câmara está com as portas abertas, mantendo expediente neste mês, inclusive com todos os gabinetes funcionando normalmente para atender à população. Da mesma forma como ocorreu no ano passado, as férias coletivas que ocorriam em janeiro foram suspensas.

Licitação

A empresa vencedora da licitação e que está executando as obras é a Bruno Henrique Lanzarini-ME. Com o pregão de menor preço final, o valor máximo previsto, de R$ 294.451,88 caiu para R$ 202.950,00, ou seja, em torno de 30% de redução. “Tivemos umas das licitações mais acirradas, com participação de cinco empresas (duas acabaram desclassificadas) e das três concorrentes foram 68 lances de baixa de preço, resultando nessa economia na contratação das obras”, comentou o pregoeiro Waldecir Gonçalves. O prazo para conclusão de todos os trabalhos é de 90 dias.

Clique aqui para mais fotos

Assista a reportagem da TV Câmara: 

registrado em: ,