Legislativo cobrou da Sanepar conclusão de obras e critérios para aumento da tarifa

por Comunicação publicado 11/02/2019 11h52, última modificação 11/02/2019 11h52
Companhia respondeu aos requerimentos e afirmou que obras já foram finalizadas e tarifa de esgoto é determinada de acordo com todos os custos da empresa

No final de 2018 a Câmara fez algumas cobranças à Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Uma das requisições foi em relação às obras na região sul da cidade, mais especificamente em algumas ruas do bairro Porto Meira. Outra cobrança foi em relação aos critérios para aumento da tarifa de água e esgoto.

O requerimento (368/2018), de autoria do Vereador Marcelinho Moura (Podemos), cobrou informações sobre período de execução das obras, mais precisamente nos seguintes locais: Avenida Javier Koebel; Avenida Safira; Avenida Golfinho cruzamento com Avenida Morenitas; Rua das Papoulas e Rua das Açucenas.

O questionamento do parlamentar era no sentido de solicitar melhorias nas finalizações dos trabalhos, uma vez que na Rua das Papoulas, por exemplo, as obras deixaram um desnível no asfalto, abrindo valeta, pavimentação que havia sido feita em 2015. Entretanto, no ofício em resposta ao requerimento, a Sanepar informou que as obras, ao final de 2018, já estavam concluídas.

Outra indagação levantada pela Câmara, a partir do requerimento 383/2018, de autoria da Vereadora Rosane Bonho (PP), foi sobre a tarifa de esgoto no Estado, considerando que o último aumento anunciado pela Sanepar havia sido de 5,12%. Nesse sentido, a parlamentar questionou a respeito dos critérios adotados para reajuste da tarifa a esse valor e a respeito da possibilidade de diminuição dessas taxas em 2019 no município de Foz do Iguaçu.

A Companhia de Saneamento do Paraná respondeu o requerimento da Vereadora, com o ofício 652/2018, destacando que a tarifa de água e esgoto é a única fonte de receita da Sanepar e é com arrecadação dessa quantia que a empresa se mantém funcionando. Ainda de acordo com a Sanepar, a base de cálculo para tarifa leva em consideração todos os custos da empresa, tais como: encargos, energia elétrica e insumos para tratamento de água e esgoto.

A empresa afirmou no ofício que quem é responsável por determinar qual deverá ser a tarifa é a Agência Reguladora do Paraná (Agepar). Segundo o documento, essa tarifa é revisada a cada quatro anos e reajustada anualmente pela inflação.

registrado em: ,