Com recursos de emendas dos vereadores, Saúde vai priorizar reformas de UPAs e unidades básicas

por welyton — publicado 28/02/2019 13h37, última modificação 28/02/2019 13h37
Durante prestação de contas, Secretária de Saúde anuncia que oito unidades básicas serão finalizadas e entregues ainda no 1º semestre de 2019

Com o objetivo de prestar contas à população e aos vereadores, a Secretaria Municipal de Saúde de Foz do Iguaçu apresentou nesta quinta-feira (28) um relatório de serviços referentes ao 3º quadrimestre de 2018. O presidente da Câmara, Beni Rodrigues (PSB), abriu a reunião que foi acompanhada pelos membros da Comissão de Saúde - vereadora Rosane Bonho (PP), presidente; e Anderson Andrade (PSC), vice-presidente. Além deles, também participaram da reunião os vereadores Celino Fertrin (PDT); Rogério Quadros (PTB); Elizeu Liberato (PR); Adenildo Kako (Podemos); Marcelinho Moura (Podemos) e Marcio Rosa (PSD).

A apresentação foi ministrada pela secretária da pasta, Kátia Uchimura, que também mostrou aos presentes as prioridades de ação para 2019. O objetivo, de acordo com a gestora, é finalizar, ainda no 1º semestre, as reformas da UBS’s Vila C Velha; Jardim São Paulo I e II; Três Bandeiras; Portal da Foz; Jardim América; Profilurb II; e São João, além da sede da Secretaria Municipal de Saúde e do Centro de Controle de Zoonoses. O custo das obras será de aproximadamente R$ 1,7 milhões, recursos provenientes das emendas impositivas destinadas pelos vereadores da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu em 2017.

As obras das unidades básicas de saúde do Morumbi III; Três Lagoas; Parque Presidente; Vila C Nova e Maracanã devem ter início a partir de junho, também com recursos de emendas impositivas, essas apresentadas em 2018 quando os parlamentares destinaram mais de R$ 6 milhões para o setor, somados a convênios e recursos próprios da pasta.

Além das reformas e construções, a Secretaria também pretende focar os esforços para melhorar a Atenção Básica, Atenção Especializada – Urgência e Emergência - e estruturação tecnológica das UBS’s.

Serviços prestados no quadrimestre

Durante a prestação de contas a equipe informou também que os atendimentos realizados pelas UPAs diminuíram. No primeiro quadrimestre de 2018, foram aproximadamente 130 mil atendimentos realizados pelas UPAs João Samek e Walter Barbosa. No terceiro, o número passou para cerca de 100 mil. Conforme afirma Kátia, essa redução se deve aos constantes avanços realizados pela equipe de atenção básica nas UBS’s.

“As Upas ofereciam os serviços que deveriam ser da atenção básica. Como modificamos e melhoramos esse atendimento básico, desafogamos as UPAs e os números de atendimento reduziram. Esse foi um ponto muito positivo. ”, disse Kátia.

Houve também um aumento no número de mamografias realizadas durante os últimos quatro meses do ano, passando de 1.627 exames no primeiro quadrimestre para 2.219 entre setembro e dezembro de 2018. O setor também obteve dados positivos na redução de mortalidade infantil, vistorias ambientais e cirurgias.

Entretanto, Katia apontou a necessidade de contratação de novos servidores para atender as demandas da população. “O nosso déficit no hospital é muito grande e precisamos de mais pessoal para atender tranquilamente a população. Um dos motivos de muitos atrasos é esse”, relatou.

Diálogo com os vereadores

Após a explanação, os vereadores presentes direcionaram perguntas para a equipe presente e elogiaram os avanços do setor.  O vereador Marcelinho Moura aproveitou o momento para obter respostas sobre o requerimento apresentado referente às cirurgias bariátricas. “Estive visitando todos os setores do Hospital Municipal e pude conferir os avanços que vem acontecendo. Uma das minhas preocupações era em relação às cirurgias bariátricas e sobre a demanda desses atendimentos no município, visto que algumas reivindicações chegaram até mim”, lembrou.

Sobre o assunto, a Diretora de Especialidades do Hospital Municipal, Jassiara Moraes, apontou que existe um programa de atendimento e acompanhamento no município, porém, as cirurgias são realizadas apenas em Curitiba. “Temos um programa de cirurgias bariátricas em que foram realizadas 47 cirurgias em 2018. O programa é em nível estadual e atende à demanda de todas as regionais de saúde do Paraná. Mandamos todo mês pacientes para Curitiba, onde eles fazem a triagem, alguns realizam a cirurgias e os demais seguem sendo acompanhados por endocrinologistas da rede. Como elas são de alta complexidade, são realizadas apenas pelo Estado”, afirmou a diretora. 

“A saúde já melhorou muito nesses últimos anos. Sabemos que as dificuldades são grandes, mas mesmo assim, toda a equipe vem desempenhando um grande papel e trazendo resultados surpreendentes nessas quadrimestrais. Nós precisamos encontrar um meio de conseguir um repasse maior do Governo do Estado, afinal, atendemos outros municípios da região”, destacou o vereador Elizeu Liberato.

“Essa reunião foi muito positiva e esclarecedora para todos nós. Sempre teremos quesitos para melhorar, porém, muitas coisas já estão bem melhores do que antigamente. Temos reformas nas UPAs, nas unidades de saúde, enfim, muitas coisas estão andando. Como representante da Comissão de Saúde nessa Casa de Leis, estarei, juntamente com os demais vereadores, buscando novas formas de melhorar esse serviço essencial para a população”, ressaltou a Presidente da Comissão de Saúde, Rosane Bonho.

A vereadora disse ainda que apresentará, já na próxima sessão, uma indicação solicitando que a Secretaria de Saúde envie via mensagem as informações sobre as datas em que o paciente realizará os exames previamente agendados. A ideia é modernizar o sistema e garantir que os usuários não percam os prazos.

error while rendering plone.comments